segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Fragmentos da minha infância



- ”Vamo” apanhar as conchinhas, na praia junto do mar.
- Mamãe é muito assustada, e não nos deixa brincar.
- Pois então eu irei sozinha, brincar sozinha também, sou forte, sou corajosa, não obedeço ninguém.
Lá foi a louquinha correndo, pra praia, junto do mar.
A pobre mãe ficou triste, sentou-se, pôs-se a chorar.
De manhã, por sobre as ondas, boiava morta a filhinha
Tomai exemplo, criança, dessa infeliz coitadinha!

Corruptela  de uma poesia famosa embora anônima, que minha mãe me cantava para ninar, e antes a mãe dela cantou.

Um comentário:

Anônimo disse...

Minha avó cantava pra mim também ! Ela nasceu em Poços de Caldas ! Sempre quis lembrar a letra inteira desta canç ão . Muito obrigada !