domingo, 4 de março de 2012

Hipocondria ou conforto?


"A hipocondria, do grego hypo- (abaixo) e chondros (cartilagem do diafragma), também conhecida por nosomifalia, é um estado psíquico em que a pessoa tem crença infundada de se padecer de uma doença grave. Costuma vir associada a um medo irracional da morte, a uma obsessão com sintomas ou defeitos físicos irrelevantes, preocupação e auto-observação constante do corpo e até as vezes, à descrença nos diagnósticos médicos".


Eu adoro pílulas. Coloridas, compridas, em cápsulas, transparentes, bicolores. Não me interessa muito  o estilo, mas a verdade é que eu amo medicamentos. Tudo bem, podem começar a pensar  que eu sou uma viciada suja e drogada, que vive jogada por aí mendigando. Não é bem por aí, vocês podem ter percebido lendo o blog, mas de uma coisa eu não abro mão: me sentir bem. Não gosto de sentir dores ou mal estares, e uso o que a tecnologia e a química me permitem para cumprir esse objetivo. Se a cabeça come a doer, dipirona; dor de barriga? Imosec! Gripe? Trimedal!  Insônia? Passiflora. Cólica? Buscopan composto. Espirrando demais? Loratadina. Para cada incômodo comum, um tipo de medicamento me agrada. To acostumada a ser chamada de Maria das Dores e até de hipocondríaca, nem ligo. Não entendo (mas respeito) como algumas pessoas preferem esperar a dor passar do que simplesmente eliminá-la. O que acontece é que até eu assustei com a caixa de remédio que eu comprei esse mês, vide foto.
Ao mesmo tempo, foi bom descobrir que posso fazer minhas compras  de medicamentos online também, eu amo a internet. Comprei no site da Ultrafarma, os preços são bem mais em conta do que aqui em Poços (impostos diferentes em SP, será?), pedi na sexta a noite, chegou na quarta-feira, e o frete foi baratinho, R$5,99. Fica a dica para se alguém que me lê também gostar dos coloridinhos :)

P.s: Posso não ser hipocondríaca de verdade, mas duvido muito de diagnósticos médicos, principalmente quando eles usam a mal-fadada virose como motiv de eu me sentir mal!

4 comentários:

AnaCristina disse...

eu gosto de comprar na rosario rsrsrs

Adelaide Araçai disse...

Eu uso a Nissei, pois nas minhas presquisas de preço sempre foi o melhor atendimento aliado ao preço baixo. Também sou conhecida como hipocondriaca, mas gosto de pesquisar, sei que remédio faz bem e para o que, só tomo com prescrição médica, mas quando morei no interior sofri muito com a falta de um bom profissional na área da saude, e precisei discordar várias vezes do médico e recorrer a farmácia para tomar o que resolveria (explico: tenho alergia, vou 1x por ano ao médico que já definiu alguns remédios - mas quando dá crise muito forte, procuro ir ao médico onde estiver para ele avalisar o consumo do remédio, mas várias vezes os médicos não me examinaram e decidiram que era outra coisa...ai lá volto eu para a minha caixa mágica...)
Inicio das aulas fui ajudar minha filha a arrumar a mochila. Quando meu marido viu eu entregando para ela TYlenol e Ponstan - uma para dor de cabeça e outro para cólica, ele já começou a reclamar, eu tive que explicar que já levei ela ao médico e que foi o médico que falou para não sentir dor, tomar os medicamentos.
Resumo da ópera:
Assim como vocÊ sou contra sentir dor - levo minha bolsa cheia de remédios onde vou...rsrs
Amo ir a farmácia e saber os últimos medicamentos desenvolvidos e quais suas vantagens ou efeitos colaterais. Mas nunca leio a bula antes de tomar, só depois que apresentar um sintoma estranho vou atras, o que raramente acontece, pois sempre sei de antemão o que é e para que serve....rsrs
Gente escrevi demais ficou mais um post do que um comentário, desculpe...

Abraços

Lis S. disse...

Olha Mayara, eu tb tenho minha farmacinha em casa, e qdo viajo levo td oq possa precisar. Me impressiono como sou boa para decorar nomes de remédios, acho que teria sido uma boa doutora... :) Gostei da dica da Ultrafarma, vou ver se eles entregam aqui onde eu moro.

Bjs!

MYSS disse...

Hipocondria ou não, o fato é que o remédio, quando bem administrado, faz um bem danado. Eu, ao contrário de você, só tomo remédio "a pulso". Agora que estou tomando "para sempre" alguns medicamentos, sou obrigada a reconhecer que me sinto muito melhor com eles...