sexta-feira, 1 de junho de 2012

As horas


Uma semana tem 168 horas.
Desses, nós deveríamos passar 56 horas dormindo.
Além disso, precisamos trabalhar, em média, 40 horas.
Eu disse que precisamos trabalhar? Bom, precisamos também chegar ao trabalho. Eu gasto em 8 horas por semana para isso.
Lá se foram 104 horas, nos sobram 64.
Suponhamos que nós gastemos meia hora em banhos nessa semana, lá se foram mais 3 horas e meia.
Se adicionássemos mais ou menos o mesmo tempo para fazer duas refeições por dia, lá se foram mais 7 horas.
Temos agora 53,5 horas sobrando.
Sobrando?
Supermercado? 2 horas. Faxina? 2 horas. Comida? 7 horas. Espanhol? 2,5 horas. Disciplina do mestrado? 9 horas. Lavar roupa? 3 horas.
Por alto, ficariam umas 20 horas por semana livres, para fazer o que eu tivesse vontade. 20 horas, metade do que eu gasto trabalhando! O fato é que a maior parte das nossas horas são gastas com coisas que precisamos fazer, e não com o que gostaríamos de fazer: não consigo colocar na minha lista de coisas para fazer todas as horas que eu gostaria de ter para ler, assistir minhas séries, escrever, passar um tempo com minha família ou ficar de bobeira com o marido.
Como pode isso ser o cotidiano de uma pessoa normal? Para onde vão essas horas que andam voando, sumindo?

"Encarar a vida pela frente.
Sempre...
Encarar a vida pela frente, e vê-la como ela é.
Por fim, entendê-la e amá-la pelo que ela é.
E depois deixá-la seguir...
Sempre os anos entre nós, sempre os anos...
Sempre o amor... Sempre a razão...
Sempre o tempo...
 Sempre...
As horas."
(Virgínia Woolf)

4 comentários:

AnaCristina disse...

eu preciso dormir 100 horas!

Adelaide Araçai disse...

odiei esses numeros....rsrs Mas vou te contar uma coisa que ouvi certa vez de uma grande amigo meu (sobre cuidado com saúde), Ele falou assim:
- A pessoa que acha dificil levantar 15 minutos antes e preparar um suco verde, depois de alguns anos encontrará 30m ou 1h para fazer quimioterapia - o que você prefere?

Sabe que atualmente quando estou deixando acumular coisas prazerosas sem fazer lembro deste questionamento....tem sido um verdadeiro reméio...tô encontrando tempo para quase tudo...rsrs

Muita Luz e Paz
Abraços

patty disse...

Que legal o seu novo modelo do blog, Mayara. Eu troquei uma vez o meu e quase apanhei, o pessoal odiou. Eu gosto dos dinâmicos.
Quanto às horas, é melhor não contar. Quando eu era pequena e estava aprendendo a contar, achava que 40 era um número enorme. Queria saber o que vinha depois. Como eu incomodava muito (imagina!), meu pai dizia que quem conta muito envelhece rápido.
Bem, pensemos assim: antigamente as pessoas trabalhavam 16 horas por dia. Ainda estamos ganhando!
O jeito é fazer tudo com prazer. E como diz a minha mãe, se não deu para fazer a faxina, azar: a casa fica, nós morremos. Às vezes é melhor chutar o balde.
Bjs.

Kinha disse...

Verdade. Fazemos muito mais o que precisamos que o que queremos.