quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Autonomia


Quando era adolescente, pensava que ser ser honesta implicava dizer tudo o que eu pensava e sentia. Se alguém cortasse o cabelo e eu não gostasse, dizia logo na lata: "Preferia antes!";  "Não gostei.". Com isso, só conseguia deixar as pessoas chateadas, arrumar briga e  me sentir culpada.
Um dia, tive uma conversa sobre isso com a minha mãe, que me ensinou bem de mansinho que eu não precisava ser sincera o tempo todo, que às vezes isso só servia para magoar o outro e a mim mesma e que eu só ganhava aborrecimento sendo assim. 
Achei que fazia sentido, então segui o conselho que ela me deu: mesmo que seu cabelo estivesse horroroso, que sua calça não combinasse com a blusa ou que eu achasse que você estava muito gorda para usar cetim, eu sempre dizia que estava ótimo, que você tinha bom gosto e "olha que lindo"!
Dia desses eu tive um estralo e percebi que finalmente sou autônoma: não é que o conselho da minha mãe tenha sido ruim, realmente é fácil mentir ao outro e dizer o que ele gostaria de ouvir. Mas me custa... 
Custa sorrisos falsos, a animação que eu não sinto e o concordar com o que discordo.
Foi pensando nesse preço que descobri o poder do silêncio. 
Se o seu cabelo não combinou com você, sua roupa nova é um número menor do que deveria ou acredito que a cor da sombra não deveria combinar com a sua roupa, eu me calo.  Me calo e assim não lhe magoo e não traio minhas crenças. 
E me calo sem pudor: porque sei que o que eu penso sobre o que você faz ou usa é irrelevante. O importante é como você se sente. 
Me calo porque não sou guru, dona da verdade e nem fiscal da moral e dos bons costumes. Posso estar equivocada. 
Me calo, enfim, sem dor. Não elogio nem recrimino. Só deixo você ser e, no processo, sou.

7 comentários:

AnaCristina disse...

AMEI "Me calo, enfim, sem dor. Não elogio nem recrimino. Só deixo você ser e, no processo, sou."

POREM, EU ACHO QUE AS COISAS DEVERIAM SER ASSIM: voce pode falar o que quiser, depende de como voce fala...mas ja que ninguem esta preparado para ouvir, tb prefiro ficar calada ao inves de mentir....tenho preguiça de mentir rsrsr

Fazendo arte disse...

Mayara: sábias palavras!!! Sabe que ando meio assim também?? As vezes o silêncio é a melhor escolha mesmo, pois evita conflitos e sofrimentos desnecessários... Beijos, Lu

Lis S. disse...

É, Mayara, acho que vc encontrou um bom caminho, acho q suas palavras são sensatas, oq realmente importa é como a pessoa está se sentindo. Penso q devemos sempre encorajar os outros e a nós mesmos a valorizar como nos sentimos, a opinião alheia não deveria pesar tanto.
Beijos!

Laryssa Matos disse...

o silêncio é e sempre será o meu melhor amigo!

Laryssa Matos disse...

o silêncio é e sempre será o meu melhor amigo!

Patricia Helena disse...

Do silêncio ninguém se arrepende. Eu procuro não fazer comentários, até pq não reparo muito nas outras pessoas. Mas se a pessoa me pergunta, eu digo na lata :)
Bjs.

Bruno Andrade disse...

Ótimo texto, Mayara.
Eu já magoei pessoas por ser sincero demais, e hoje em dia procuro evitar certas declarações. Sempre que posso, opto pelo silêncio. Mas aprendi a ser "desonesto" comigo mesmo em certas situações, para evitar constrangimentos.