sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Contentamento

-->
"A palavra que vem do pensamento sem saudade
não ter contentamento
ser simples como o grão de poesia
e íntimo como a melancolia."
(Vinícius de Moraes)

Aquela música famosa estava certa: as pessoas não conseguem se satisfazer e, eu acho, que isso é o que falta no mundo de hoje. Nós estamos sendo ensinados a confundir contentamento com comodismo: nada é suficiente, ninguém é suficientemente rico, bonito, inteligente, magro ou feliz no trabalho. Dizem que nós não temos amigos o suficiente, roupas de marca o bastante, cosméticos que bastem, nossos relacionamentos caem na rotina, nunca fazemos coisas o suficiente. Se você diz que não está fazendo nada de novo ou diferente, recebe vários olhares atravessados, e a expressão “se acomodou” passou a ter um cunho negativo inegável. Pois bem, meu manifesto de hoje: vamos nos CONTENTAR! Fiquemos contente com tudo que fizemos até agora, sem pensar em todas as outras que poderíamos ter feito! Se tivermos vontade, estudemos. Se o corpo pedir, façamos atividade física. Se roupas novas é o que queremos, compremos. Mas façamos por nós mesmos, por amor à vontade de mudar, e não por nos sentirmos pressionados, levados pela maré da mudança. Não existe um rumo traçado, um limite mínimo do que as pessoas esperam da gente e, ando percebendo, não existe um máximo também: será que só vivendo nós não somos suficientes? As únicas expectativas reais são aquelas que nós mesmo criamos e, ao criá-las, devemos ser justos com nós mesmos, aquela velha história de não dar passos maiores que nossas pernas...

3 comentários:

AnaCristina disse...

apoiado!

patty disse...

É isso aí!

Adelaide Araçai disse...

Eu sofro de contentamento descontente, estou sempre feliz...Porém, insatisfeita continuo buscando...meu normal e estar em constante movimento..Não consigo parar (exceto nos sábados e domingos que dedico ao ócio absoluto...)

Abraços