quinta-feira, 4 de julho de 2013

Just like a Renoir

Eu sempre me senti como a moça do copo de água. Sempre estive na cena, mas nunca no centro, nunca integrada, por inteiro. Talvez não por estar pensando em outra pessoa, mas por ter outras coisas em mente. Consigo participar do zum zum zum do cotidiano, embora geralmente eu seja aquela pessoa que faz  comentário desnecessário depois que o assunto já morreu. A verdade, é que tenho dificuldade de me relacionar com as pessoas, seus interesses e risadas cotidianas. Além disso, ultimamente eu ando me sentindo tão ocupada, prática e metaforicamente, que não ando tendo tempo para os problemas de mais ninguém, o que me faz sentir bastante egoísta.
Não estou falando dos problemas de verdade: se você estiver doente ou precisando de um ombro amigo, conte comigo. Mas ando extremamente intolerante com dilemas do tipo queria emagrecer 5 quilos e só perdi 3 ou não sei se caso ou compro uma bicicleta, onde não se há o que fazer ou a resposta é óbvia: se não tem certeza não case e nem compre a bendita bicicleta.
Ando um pouco sumida do blog, eu sei. Mas ele é mais um lugar que exige meu protagonismo, e eu ando cansada de ter que me colocar no centro. Estou assim, como a moça do copo de água: pensativa, melancólica, ausente...

2 comentários:

Patricia Helena disse...

Eu estava comentando isso outro dia. A pessoa me diz que não está satisfeita com isso ou aquilo, por exemplo, que tem muitas dívidas. Eu digo para ela procurar um emprego, ela diz que é muito difícil. Desisto. Se a pessoa não quer se ajudar, não há nada que possamos fazer. E depois, tem gente que só quer se queixar mesmo.

Adelaide Araçai disse...

Bem vinda ao grupo...já cheguei ao ponto de f\lar abertamente que a vida é feita de escolhas e eu não vou assumir a "culpa" pelos erros dos outros.
E olha tenho passado por isso em família inclusive. Com pessoas tentando "tercerizar" a culpa.

Eu sei onde estou errada e se eu realmente me esforçar tudo muda... mas é tão fácil passar a bola. Por isso vou ficar só com o meu material, não quero pegar o de ninguém mais.

Força amiga "tamojunta"...rsrs
Abraços