terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Pequenos prazeres



Quanto mais eu vivo, mais me convenço de que a beleza da vida e a felicidade se encontram em prazeres pequenos, aquelas simples coisas de que nós até esquecemos que gostamos, perdidas no dia-a-dia, no trabalho, no cansaço, no tédio. Para tentar me lembrar sempre, estou tentando fazer uma lista só de pequenas coisas que me tragam sorrisos e momentos de paz, e convido vocês a complementarem com os seus prazeres favoritos:

- Comer brigadeiro de colher
- Descobrir formar nas nuvens
- Tirar os sapatos depois de andar no Sol quente o dia todo
- Jogar água na frigideira quente
- Dormir pelada embaixo do edredom
- Pisar em folhas secas
- Lamber a tampinha metálica do iogurte
- Estourar plástico bolha
- Sentir o vento forte quando está calor
- Lamber os dedos quando se sujam com alguma coisa gostosa
- Apertar o meio da pasta de dente
- Andar descalça
- Escrever em vidro embaçado
- Sentir cheiro de café

- Ir ao banheiro depois de ficar muito tempo "apertada"
- Primeiro dia de horário de verão (só o primeiro mesmo!)
- Acomodada entre lençóis limpos, ouvir a chuva bater na janela sem ter hora pra levantar

A imagem que ilustra ao post é do maravilho filme de Jean Pierre Jeunet, "O Fabuloso destino de Amélie Poulain". Volto depois pra contar mais dele pra vocês :)


5 comentários:

Carla Farinazzi disse...

Oi Mayara!

Nada há de melhor que esses pequenos prazeres que compõem nosso dia-a-dia.

Ontem vi um arco-íris, às oito da manhã! Foi como se chovessem bençãos... Lindíssimo, e meus olhos agradeceram.

Beijos

Carla

Suzala Moura disse...

AAMOOOOO esse filme.....sem dúvida é um dos meus preferidos. Tb concordo com vc:pequenas coisas, grandes prazeres! e ouvir a chuva bater na janela é tuuudooo...com um livro, então...beijos, lindonaaa!!!!

A. Marcos disse...

Os filmes do Pierre são sempre muito bons. E Amélie Poulain não foi diferente. Ótimo elenco, ótimo argumento, ótimo roteiro e tão gostoso de se ver como uma linda tarde de verão. Aliás, todo o colorido do filme foi inspirado no colorido do Brasil, segundo o diretor.

Flávia - Compartilhando Idéias... disse...

Oi Mayara!
Também concordo que a felicidade está fragmentada em nossas vidas e ditribuída em pedacinhos que são justamente esses momentos.
Para mim, um simples deitar no ombro do meu marido num domingo a tarde já me traz uma alegria enorme. Também adoro acordar sem despertador e dormir ouvindo a chuva.
Bjs

Mila S disse...

Mayara,
Concordo 100% com voce! Pra mim, a felicidade esta nas coisas pequenas! Feliz de quem aprende a reconhecer isso, nao eh??!!
Quanto a Amelie Poulain, esse foi um dos filmes que assiti que mais adorei em toda minha vida!!
Obrigada pela visita no meu blog!
Adorei o seu!!!
bjosss